Prática recorrente entre médicos conveniados a planos de saúde, a cobrança indevida por procedimentos e até mesmo por consultas pode acarretar punições severas do Conselho

Regional de Medicina (CRM) e Procons. No caso de afronta ao Código de Defesa do Consumidor (CDC), a multa pode chegar a R$ 300 mil. O presidente do Conselho Regional de Medicina (CRM), Itagiba de Castro Filho, disse que o órgão repudia ações como a da coloproctologista da Unimed-BH. Segundo ele, a orientação do conselho a qualquer cidadão é protocolar imediatamente uma denúncia à entidade para que medidas sejam adotadas. Neste caso, a médica seria passível de advertência ou censura pública. “A denúncia, por si só, já é uma penalidade para o profissional que incorre em desvio de conduta”, afirma. Conforme reportagem do jornal O Tempo.

Fonte: http://direitocidadao.com.br/ver_noticia.php?codigo=8672

Published On: 09/04/2014Categories: Gerais

Compartilhe

Leave A Comment

Relacionados