A Justiça Federal em São Paulo aceitou, na segunda-feira, denúncia apresentada pelo Ministério Público Federal (MPF) e tornou réu 11 pessoas acusadas de participar de um

esquema de pagamento de propina feito pela empresa francesa Alstom a funcionários públicos do setor de energia do governo paulista. Os 11 réus são acusados de cometer irregularidades no aditivo de um contrato assinado entre a Alstom e a Empresa Paulista de Transmissão de Energia (EPTE), do governo paulista, em 1998. O caso passou a ser investigado em 2008.

Ao todo, 12 pessoas foram denunciadas pelo MPF, mas o juiz Marcelo Costenaro Cavali, da 6ª Vara Federal Criminal, rejeitou a acusação contra Jean Marie Marcel Jackie Lanne-Longue. Segundo a denúncia aceita, os crimes foram praticados na assinatura do décimo aditivo do contrato do Grupo Industrial para o Sistema da Eletropaulo (Gisel), assinado pela EPTE com a Alstom e outras três empresas por R$ 181,3 milhões em valores atualizados.

O aditivo se referia ao fornecimento de equipamento para construção e ampliação de três estações de transmissão de energia e compra de equipamentos que serviriam para a expansão do Metrô paulista. O valor da propina para que não houvesse licitação, segundo a denúncia, foi de R$ 23,3 milhões, em valores corrigidos, entre 1998 e 2003.

Fonte: http://direitocidadao.com.br/ver_noticia.php?codigo=8498

Published On: 19/02/2014Categories: Gerais

Compartilhe

Leave A Comment

Relacionados