Os expulsos perderam o direito de advogar após acumularem

três suspensões transitadas em julgado em processo interno da OAB-MG. Três suspensões são suficientes para gerar a exclusão. Os advogados foram expulsos por não repassarem o valor das causas ganhas aos clientes que os contrataram, caracterizando falta ética.
 
A OAB não forneceu os nomes dos profissionais destituídos de advogar, embora avalie internamente publicar editais nos veículos de comunicação com os nomes dos profissionais cassados. O objetivo é resguardar direitos de terceiros, pois eventuais atos praticados por advogados excluídos são nulos.
 
Os advogados expulsos foram denunciados pelos clientes. Segundo a OAB, qualquer pessoa pode fazer denúncia contra os advogados, que serão apuradas. No entanto, o denunciante tem que se identificar. A Ordem não aceita denúncias anônimas.

Published On: 12/08/2013Categories: Gerais

Compartilhe

Leave A Comment

Relacionados